Mostrando 1 resultados

Registro de autoridade
Pessoa Curitiba

Antonio Quelce Salgado

  • Pessoa
  • (1932-)

Salgado foi um professor e geneticista brasileiro. Em meados da década de 1950, ele iniciou sua carreira acadêmica como estagiário no Laboratório de Genética Humana (LGH) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), sob supervisão de Newton Freire-Maia. Trabalhou até o início da década de 1960 no LGH, realizando trabalho de campo coletando dados para a pesquisa sobre consanguinidade na população brasileira. Em 1962 foi contratado como professor na Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC), em Marília, que futuramente veio a compor a Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho".
Em meados de 1960, em Marília Quelce sofreu com perseguições políticas assim como o, também professor, Ubaldo Puppi. Ambos foram denunciados por darem cursos sobre a conjuntura político-econômica do Brasil; por defenderem a reforma agrária e por participarem de um programa de alfabetização (Método Paulo Freire). Os dois professores acabaram presos. A repressão se estendeu ao longo daquela década. Já em 1983, no campus situado na cidade de Assis, Salgado era um dos candidatos a novo diretor sendo escolhido através de consulta à comunidade e vencendo por ampla maioria nos três segmentos. Entretanto, contrariando o resultado da consulta, o reitor Armando Octávio Ramos não o nomeou. A reação da comunidade foi uma greve, que durou 64 dias. Entre 1984-1986, ele ocupou o cargo de presidente da Associação dos Docentes da Unesp (Adunesp). Anos depois, foi residente do Conselho Estadual do Idoso (SP, c. 2003).