Fundo FNFM - Newton Freire-Maia

[Artigo] Sobre os cromosomas de Drosophila montium FNFM, PI, Doc.002 FNFM, PI, Doc.003 FNFM, PI, Doc.004 FNFM, PI, Doc.005 FNFM, PI, Doc.006 FNFM, PI, Doc.007 FNFM, PI, Doc.008 FNFM, PI, Doc.009 FNFM, PI, Doc.010 FNFM, PI, Doc.011 FNFM, PI, Doc.012 FNFM, PI, Doc.013 FNFM, PI, Doc.014 FNFM, PI, Doc.015 FNFM, PI, Doc.016 FNFM, PI, Doc.017 FNFM, PI, Doc.018 FNFM, PI, Doc.019 FNFM, PI, Doc.020 FNFM, PI, Doc.021 FNFM, PI, Doc.022 FNFM, PI, Doc.023 FNFM, PI, Doc.024 FNFM, PI, Doc.026 FNFM, PI, Doc.027 FNFM, PI, Doc.028 FNFM, PI, Doc.029 FNFM, PI, Doc.030 FNFM, PI, Doc.031
Resultados 1 até 30 de 297 Mostrar tudo
Original Objeto digital not accessible

Área de identificação

Código de referência

BR SPCLEARQ FNFM

Título

Newton Freire-Maia

Data(s)

  • 1918-2003 (Produção)

Nível de descrição

Fundo

Dimensão e suporte

Textuais: 4,8 metros lineares

Área de contextualização

Nome do produtor

(1918-2003)

Biografia

Newton Freire-Maia foi geneticista, pesquisador e professor da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Nasceu na cidade de Boa Esperança (MG) em 29 de Junho de 1918, filho de Belini Augusto Maia e de Maria Castorina Freire Maia. Em 1945 formou-se em odontologia pela Escola de Farmácia e Odontologia de Alfenas (EFOA), porém não chegou a exercer a profissão. Em março de 1946 iniciou o curso de graduação em Biologia Geral pela Universidade de São Paulo (USP), e no mesmo ano chegou a lecionar nesta universidade. Neste período dedicou-se principalmente ao estudo da genética em moscas do gênero Drosophila. Em 1951 concluiu o curso e foi para Curitiba (PR), onde se tornou professor titular da Universidade Federal do Paraná (UFPR). No mesmo ano fundou ali o Laboratório de Genética, embrião do Departamento de Genética, instituído em 1971. Entre 1956 e 1957 fez aperfeiçoamento no Departamento de Genética Humana da Universidade de Michigan (Estados Unidos), com bolsa da Fundação Rockefeller. Em 1960 concluiu o doutorado em biofísica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), com a tese “Casamentos Consanguíneos no Brasil”, sob a orientação do professor Antonio Geraldo Lagden Cavalcanti. Em 1970 foi para Genebra (Suíça), onde trabalhou durante um ano como cientista da Unidade de Genética Humana da Organização Mundial de Saúde (OMS). Em 1971 tornou-se membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Foi sócio fundador e ocupou cargos na Sociedade Brasileira de Genética e na Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência. Escreveu cerca de 500 trabalhos científicos, entre artigos, livros, capítulos e resumos, em publicações nacionais e internacionais, destacando-se os seguintes temas de genética animal e humana: polimorfismo no gênero Drosophila, casamentos consanguíneos, malformações congênitas, displasias ectodérmicas e efeitos das radiações ionizantes. Após sua conversão ao catolicismo no início da década de 1980, dedicou-se também ao estudo das relações entre ciência e religião. Recebeu inúmeras homenagens, e em 2002 foi agraciado pela Ordem Nacional do Mérito Científico. O Professor Doutor Newton Freire-Maia faleceu no dia 10 de maio de 2003, em Curitiba, aos 84 anos de idade.

História do arquivo

A maioria dos documentos estavam na sala que o prof. Newton ocupava no Departamento de Genética da Universidade Federal do Paraná (Curitiba, PR). Uma parcela da documentação originalmente estava com o irmão, Ademar Freire-Maia, que em 2009 enviou o material para a profª Eleidi. Antes da doação para o CLE, Eleidi enviou este material para a sala na Universidade, junto com outros documentos que estavam em sua posse, incluindo imagens e vídeos digitalizados.

Procedência

O Fundo Newton Freire-Maia foi doado por Eleidi Alice Chautard Freire Maia, viúva do titular, em 13/03/2018.

Área de conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

O fundo é composto principalmente por correspondência relativa à suas atividades profissionais. São cartas trocadas entre colegas, com instituições científicas, de pesquisa e ensino, nacionais e internacionais. As cartas trocadas com seu irmão Ademar, também geneticista, envolvem tanto questões familiares quanto profissionais. A correspondência familiar inclui diversas "circulares", com mensagens para vários membros da família em um mesmo item. Há também correspondência com padres e religiosos. Além de correspondência, o fundo inclui produção intelectual do titular e sobre ele, diplomas e certificados, relatórios de viagens, currículos, fotos e vídeos de eventos, entre outros. Destaca-se um dossiê constituído pelo titular sobre o processo de exoneração da UFPR que sofreu em 1980, formado essencialmente por correspondência e recortes de jornais.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de arranjo

Área de condições de acesso e uso

Condições de acesso

Fechado para consulta, devido ao processo de tratamento documental estar em andamento.

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Instrumentos de descrição

Área de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Área de notas

Identificador(es) alternativos

Pontos de acesso

Pontos de acesso de assunto

Pontos de acesso local

Ponto de acesso nome

Pontos de acesso de gênero

Área de controle da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Nível de detalhamento

Datas de criação, revisão, eliminação

Idioma(s)

Sistema(s) de escrita(s)

Fontes

Objeto digital (Mestre) área de direitos

Objeto digital (Referência) área de direitos

Objeto digital (Miniatura) área de direitos

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Gêneros relacionados

Lugares relacionados